A gestão na área de saúde é uma atividade complexa e que requer acompanhamento. É para isso que existe a auditoria hospitalar. Afinal de contas, ela ajuda a reduzir custos e aumentar a eficiência do processo.

A ideia é promover o desenvolvimento sustentável do hospital e manter ou elevar a qualidade do atendimento aos pacientes. Isso porque permite implantar as melhores práticas para reforçar o cuidado e a segurança com quem está sendo atendido.

Neste post, vamos mostrar o que é e qual é a importância da auditoria em um hospital. Assim, você poderá implantar essa prática e obter os benefícios derivados dela. Acompanhe!

O que é a auditoria hospitalar?

Esse é um estudo sistemático e independente voltado para a análise e comparação dos procedimentos adotados durante o atendimento aos pacientes. A finalidade é verificar se os processos estão condizentes com os detalhes especificados na proposta apresentada.

Caso haja incoerências, o resultado é uma não conformidade. Isso indica que há algo que deve ser ajustado e melhorado para que o hospital aumente sua vantagem competitiva.

A ideia de auditoria aplicada ao âmbito hospitalar surgiu na década de 1970, quando começou a ser necessário o equilíbrio entre aplicação consciente de recursos e qualidade. Essa situação ocorreu devido à melhoria do atendimento e às acreditações, que validam os processos executados.

A auditoria pode ser implantada tanto nos atendimentos do Sistema Único de Saúde (SUS) quanto nos particulares ou de planos médicos. No primeiro caso se pretende avaliar se os convênios e programas estão sendo executados de modo adequado e se os recursos têm destinação correta.

Já nos particulares e de convênios médicos, o objetivo é que a auditoria sirva como um indicador de qualidade e redução de custos. É, portanto, uma análise sistemática e analítica de todas as ações realizadas pelo hospital.

Em resumo, a auditoria em hospitais serve como ferramenta de gestão que possibilita às instituições de saúde sobreviverem diante do mercado competitivo privilegiando a qualidade e o equilíbrio financeiro.

Isso é realizado sem deixar de lado a ética e a transparência nas relações entre os profissionais, o que garante que todos se envolvam nessa prática e que ela seja mais eficiente.

Qual a importância dessa prática?

Os hospitais começaram a empregar esforços na auditoria para obter a redução de custos e aproveitar melhor os recursos disponíveis — e estão conseguindo bons resultados.

Além do benefício já citado, também se alcança mais qualidade no atendimento aos pacientes. Os processos são melhorados e, ainda, há a identificação de erros operacionais, de gestão de pessoas e estruturais.

O resultado é a correção das falhas e a identificação de processos críticos, que também podem ser ajustados por meio de estratégias de curto e longo prazos. Para a equipe, uma das vantagens é a maior aceitação das intervenções e a compreensão da importância da auditoria.

Ou seja, essa prática tem um caráter educativo e que incentiva os colaboradores a participarem ativamente. No final, todos conseguem adotar as melhores práticas por entenderem que o trabalho se torna melhor e mais fluido.

É por isso que a auditoria voltada para hospitais traz as seguintes vantagens:

  • mais qualidade;

  • maior assistência à saúde;

  • relação mais segura, justa e eficaz para todos os envolvidos;

  • manutenção da competitividade diante do mercado;

  • crescimento sustentável no âmbito financeiro.

Quais são as características principais de algumas modalidades?

O auditor pode ser alguém interno ou externo à instituição. Mesmo que essa pessoa tenha um vínculo empregatício, ela deve obedecer aos padrões e técnicas estipulados.

Entre as características exigidas desse profissional estão:

  • sigilo;

  • discrição;

  • atualização;

  • conhecimento;

  • capacitação e atualização constantes;

  • imparcialidade;

  • independência;

  • soberania;

  • cautela;

  • comportamento ético;

  • objetividade;

  • zelo profissional.

De modo geral, o auditor é um médico ou enfermeiro que estão ligados à organização que efetua o pagamento das contas. Esses requisitos são necessários porque a auditoria em saúde possui algumas finalidades. Entre elas estão:

  • perícia;

  • revisão;

  • intervenção;

  • exame de contas de serviço ou de procedimentos executados por médicos.

O auditor pode realizar alguns tipos de auditoria na empresa. Confira as principais modalidades existentes:

Auditoria preventiva

Os procedimentos são auditados antes de algum erro ou falha ser identificado. Comumente ocorre a integração ao departamento de liberações de procedimentos ou guias do convênio médico. Por isso, é executada por médicos.

Auditoria operacional

Os fatos e documentos são observados de maneira direta e depois dos procedimentos serem executados. Cabe ao auditor:

  • interagir com os colaboradores que atuam na assistência;

  • monitorar o histórico dos pacientes internados;

  • colaborar na liberação de medicamentos, materiais ou procedimentos;

  • verificar a qualidade da assistência.

A partir dessa avaliação, o auditor pode indicar uma assistência alternativa para o paciente, desde que o médico assistente dê sua anuência.

Além disso, a auditoria operacional inclui a de contas, que é realizada no hospital ou na fonte pagadora a fim de encontrar irregularidades ou não conformidades. Nesse processo são analisados: procedimentos, diagnósticos, laudos, exames, medicamentos e materiais gastos, taxas hospitalares, entre outros.

Auditoria analítica

Esse tipo de auditoria é composto por análise de relatórios, documentos e processos que são coletados nas auditorias operacional e preventiva, além da comparação com indicadores gerenciais, principalmente os voltados para o gerenciamento de recursos organizacionais.

Para executar a auditoria analítica é necessário ter conhecimentos sobre indicadores administrativos e de saúde, além de compreender mais sobre o uso de tabelas, bancos de dados, gráficos e contratos. É assim que se pode reunir informações sobre o plano de saúde e problemas identificados em cada prestador.

Como a auditoria hospitalar é aplicada?

A qualidade dos serviços é verificada de diversas formas. Uma delas é a análise detalhada dos prontuários, que tem por objetivo identificar:

  • como é a rotina da equipe interdisciplinar;

  • de que forma as rotinas e os protocolos são cumpridos;

  • qual é a eficiência na interface entre diferentes setores.

Essa verificação embasa os planos de ação, que buscam melhorar a eficiência da gestão hospitalar. Simultaneamente são identificados os pontos críticos de cada setor, que podem ser melhorados por meio de ações estratégicas específicas.

Por exemplo: se uma das falhas encontradas foi o uso dos recursos, é possível estabelecer mecanismos de controle que assegurem a redução dos desperdícios.

E você, já aplica a auditoria hospitalar na sua instituição? Coloque essa ideia em prática e veja os resultados positivos. Para ver outros conteúdos relevantes, siga a gente no Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube.