Você sabe o que é compliance? Então, prepare-se para ficar por dentro do assunto e começar a aplicá-lo agora mesmo na sua empresa, pois a tendência veio para ficar — não é à toa que, em 2017, o advogado especializado em compliance se estabeleceu como uma das mais promissoras opções de carreira, segundo a revista Exame.

Em tradução literal do inglês, compliance significa obedecer. Aplicando isso ao conceito de compliance, portanto, podemos entendê-lo como o estado de conformidade, comprometimento e satisfação alcançado por uma empresa quanto a suas obrigações jurídicas, contábeis, legais, sociais, ambientais etc.

Ou seja, há diferentes formas de aplicar o compliance na sua empresa, cada um com sua importância e seus benefícios. Por isso, você deve conhecer os principais deles para descobrir como eles podem ser implementados e quais são particularmente relevantes dentro da realidade da sua companhia.

Pronto para começar? Então, continue a leitura, conheça os 4 principais tipos de compliance da atualidade e mãos à obra!

1. Compliance ambiental

Mais do que nunca, a consciência ambiental é, hoje, uma preocupação dos gestores de todas as empresas que querem causar um impacto positivo no mundo e mostrarem-se antenadas à realidade do planeta — e de seu público-alvo também, já que a preocupação com o meio ambiente também é crescente entre a população.

Nesse contexto, o compliance ambiental é não apenas um dos mais importantes da atualidade, mas também um dos que mais demonstram um potencial de crescimento ainda maior para os próximos anos. Portanto, quanto antes sua empresa torná-lo parte do dia a dia do negócio, mais você se destaca em meio à concorrência.

Afinal, os consumidores efetivamente buscam informações sobre a consciência ambiental das empresas, e muitos deles usam isso como critério de escolha. E pode ter certeza: seus concorrentes mais antenados já aplicam o compliance ambiental. Então, não fique para trás!

O compliance ambiental está relacionado à responsabilidade da sua empresa de colocar a atuação da equipe e da companhia como um todo em harmonia com a natureza. Assim, é possível alcançar um equilíbrio sustentável e saudável para o planeta e todas as vidas que o habitam.

O primeiro passo para implementar o compliance ambiental é analisar a fundo todas as formas com que sua empresa impacta o meio ambiente e, então, pensar em maneiras de reduzir esse impacto. A partir daí, será necessário acompanhar esses riscos e danos causados pelas atividades da organização.

Além de contribuir com o meio ambiente, isso também ajuda você a evitar multas e penalizações, já que o próprio governo incentiva o compliance ambiental.

2. Compliance social

Outra tendência cada vez mais importante dentro das empresas é a responsabilidade social que elas têm dentro da comunidade e/ou região em que se inserem.

De maneira geral, podemos dizer que o compliance social implica que os negócios não podem buscar apenas o lucro, mas também devem ter o objetivo de trazer melhorias para seus consumidores, para a sociedade como um todo e para os seus trabalhadores.

Isso deve ser uma busca constante da empresa, o que exige um olhar crítico quanto às maneiras com que a organização atua e impacta a comunidade em que se insere. Além disso, é fundamental buscar maneiras de ativamente agir com responsabilidade social, pensando em formas de desenvolver-se e de crescer dentro dessa comunidade.

3. Compliance quanto à saúde e à segurança do trabalho

Os profissionais de hoje buscam não apenas satisfação profissional dentro da empresa em que trabalham, mas também qualidade de vida.

A saúde e a segurança do trabalho, que são responsabilidades dos gestores, são fundamentais para tanto. Esses dois pontos são muito importantes para estabelecer um ambiente de trabalho confortável e agradável para a equipe, além de influenciar diretamente na produtividade e na motivação de todos os colaboradores da empresa.

Afinal, quando você investe na saúde e na segurança da equipe, demonstra que enxerga-os como seres humanos, e não só como funcionários dos quais você precisa para ter lucro. Isso sem falar nas legislações trabalhistas que governam o assunto, ou seja, você pode ser penalizado se não seguir as normas de segurança.

Portanto, para implementar o compliance em relação à saúde e à segurança do trabalhador, você deve proporcionar um ambiente seguro e adequado para todos, onde eles possam desenvolver sua produtividade e suas demandas cotidianas com tranquilidade e conforto. Assim, a equipe poderá crescer dentro da companhia.

Quais são as atuais condições, nesse sentido, que a empresa oferece para seus colaboradores? Quais são os riscos que os processos, equipamentos, materiais etc. fornecem à saúde e à integridade deles? Há doenças recorrentes entre a sua equipe?

Essas perguntas formarão a base das suas primeiras ações desse tipo de compliance. Também é interessante elaborar campanhas de conscientização e oficinas sobre a importância dos exercícios físicos, da alimentação saudável, dos exames regulares etc., incentivando seus colaboradores a valorizarem a saúde para além do âmbito da empresa.

4. Compliance quanto à qualidade dos serviços e/ou produtos

Você já percebeu as mudanças constantes que vêm ocorrendo no perfil dos consumidores? Eles encontram-se cada vez mais exigentes — o que aumenta também a importância dos tipos de compliance que mencionamos nos três tópicos anteriores.

Mesmo assim, há um tipo de compliance dedicado especificamente a ajudar a empresa a atender às novas exigências, necessidades e objetivos do seu público-alvo. Para tanto, monitorar com regularidade a qualidade dos serviços e/ou dos produtos oferecidos ou produzidos por seu negócio é imprescindível.

Antes, a principal preocupação do consumidor era com a economia, ou seja, o preço do item adquirido era o maior critério de escolha. Hoje, isso não é mais verdade — o valor continua importante, é claro, mas cedeu o topo da lista para a qualidade do produto ou serviço.

Nesse contexto, é fundamental que você invista na análise de tudo o que é oferecido pela empresa, para que você e sua equipe possam sempre estar de olho em tudo o que pode ser melhorado e, também, naquilo que mostra estar dando particularmente certo — e que pode, portanto, receber mais investimento e servir de exemplo para os demais itens.

Oferecer qualidade inigualável para seu público requer, também, que seus produtos e serviços estejam dentro das normas técnicas de segurança e de eficiência, o que é parte integrante desse tipo de compliance.

Ao implementá-lo na sua empresa, você garante que ela permanecerá competitiva dentro do mercado em que se insere e, também, que consiga estabelecer seus diferenciais em relação à concorrência.

Pronto para implementar esses 4 tipos de compliance na sua empresa? Para mais dicas que vão ajudar você a melhorar cada vez mais a sua gestão, assine agora mesmo a nossa newsletter gratuita e receba todo o nosso conteúdo por e-mail!