O faturamento hospitalar é uma ferramenta essencial para a sobrevivência do negócio. É a partir dele que os serviços prestados são transformados em dinheiro, o que permite o pagamento de contas e a manutenção das operações realizadas diariamente.

A questão é que é preciso aumentar o faturamento ao mesmo tempo em que se mantém a qualidade dos serviços. É aí que entram os investimentos estratégicos. Eles impactam diretamente as finanças do hospital e trazem um bom retorno.

Mas quais são esses investimentos? Neste post, vamos apresentar 8 deles e indicar de que forma eles efetivamente trazem benefícios ao hospital. Então, quer saber mais? Acompanhe a lista a partir de agora:

1. Treinamento da equipe

A capacitação de colaboradores para suas funções é o primeiro passo para aumentar a produtividade e garantir uma boa prestação de serviços no hospital. Pelo treinamento, é possível apresentar as melhores práticas e indicar de que forma os sistemas devem ser aproveitados.

Isso leva à otimização do trabalho, já que as tarefas manuais são automatizadas e a equipe pode focar questões estratégicas. Assim, o atendimento aos pacientes é melhorado e a equipe estabelece um relacionamento mais próximo com eles.

Para o faturamento, o treinamento colabora devido à redução de custos e ao bom aproveitamento dos recursos. Afinal de contas, diminuem-se os desperdícios.

2. Atualização de sistemas que ajudam a centralização e monitoramento de processos

Os softwares voltados para a gestão hospitalar aumentam a eficiência dos processos e permitem ter mais controle sobre eles. Em alguns casos, são usados sistemas de suporte a decisões clínicas, que ajudam a ser mais preciso e atingir melhores resultados financeiros.

Isso é conseguido, por exemplo, por meio da supervisão do uso de recursos. No entanto, esses softwares também podem ser usados para reduzir significativamente o número de testes em um paciente sem afetar a qualidade do atendimento.

Outra vantagem é reduzir a quantidade de erros comuns em situações de substituição de medicamentos, por exemplo. Isso resulta em menos gastos e redução de retrabalho.

É importante mencionar que esses sistemas devem ser mantidos atualizados para que funcionem corretamente.

3. Infraestrutura voltada para o atendimento com excelência

A satisfação dos pacientes é um ponto muito relevante para o faturamento. Se eles gostarem do atendimento, voltarão quando precisarem de novos serviços.

No entanto, existe um ponto interessante: quanto maior for a satisfação dos pacientes, maior é a margem de lucro do hospital. Um estudo divulgado pelo RevCycle Intelligence mostrou que instituições que apostaram no atendimento humanizado e de excelência tiveram uma margem líquida, em média, 50% mais alta.

Por isso, contar com uma infraestrutura que proporcione o melhor atendimento possível impacta diretamente o faturamento do hospital devido à satisfação do paciente.

4. Diminua o total de readmissões de pacientes

A chegada de um paciente que já esteve internado no hospital tem um custo bastante significativo no orçamento, o que reduz o faturamento. Para diminuir essa situação é necessário implantar mudanças direcionadas para o cuidado contínuo.

A melhor maneira de conseguir isso é obter dados dos pacientes e analisá-los. Uma alternativa é fazer um acompanhamento e a gestão dos cuidados. Assim, diminui-se muito o custo com as taxas altas de readmissão.

5. Entenda o desempenho do ciclo de receitas

Essa performance ajuda a identificar forças e fraquezas, bem como oportunidades. Por meio da análise do ciclo de receitas, é possível fazer investimentos e alocar fundos e recursos. Outro benefício é a identificação de gargalos.

A visualização desses aspectos fica mais evidente com o uso de relatórios e gráficos. Considere, ainda, os indicadores de desempenho (produtividade, qualidade, entre outros) que permitem analisar as operações de pagamento e fazer a gestão de receitas.

O resultado é a constatação da necessidade de ajustes, o que faz com que a equipe foque essas atividades, em vez de atuar em outras frentes menos necessárias.

6. Siga o calendário do paciente

Os hospitais, muitas vezes, cumprem o calendário que é mais interessante para seus profissionais. No entanto, essa medida deve ser oposta, porque o paciente é a peça-chave e o motivo da existência da instituição.

Alguns exemplos para fazer isso é evitar demoras desnecessárias para a divulgação de resultados laboratoriais ou ter um sistema que direciona a ligação exatamente para a pessoa que o paciente ou seu parente está procurando naquele momento.

Novamente, essa medida aumenta a satisfação do usuário, que se torna um porta-voz do seu hospital, indica-o para seus amigos e familiares e retorna sempre que necessário. Esse processo traz retornos positivos para o faturamento.

7. Evite os processos de admissão e demissão

Os processos seletivos exigem tempo e uma quantia significativa em dinheiro para encontrar novos profissionais. Além disso, há gastos com o treinamento do colaborador, a fim de que ele atinja seu potencial máximo e mantenha a qualidade do atendimento.

As admissões e demissões de profissionais serão muito reduzidas se o ambiente do hospital for bom, sem bullying ou desrespeitos. Essa medida é válida independentemente da hierarquia, ou seja, colaboradores que trabalham no mesmo nível ou em graus diferentes.

O clima organizacional positivo também aumenta a qualidade do serviço, porque os profissionais se sentem motivados e engajados. Já em relação ao faturamento, esses aspectos trazem um retorno significativo, seja pela redução de custos, seja pelo aumento da qualidade do atendimento.

8. Tenha um ambiente livre de culpas

Acredite ou não: um hospital que tenha esse bom clima organizacional aprimora a transparência e os sistemas, levando a melhores resultados. Tenha em mente que erros vão acontecer, mas é preciso evitar colocar a culpa em alguém.

O ideal é assumir uma postura de responsabilidade, na qual todos entendem que estão passíveis a falhas, mas devem evitá-las. Isso também leva ao compartilhamento das melhores práticas, o que implica aumento de produtividade e qualidade do serviço.

Como você pôde perceber, esses 8 investimentos estratégicos estão interligados. Um ponto ajuda a melhorar os outros, o que leva a uma cadeia de acontecimentos que ocasionam à melhoria dos resultados.

O resultado é a melhoria do faturamento hospitalar e ao aprimoramento dos processos. Gostou do conteúdo? Aproveite para ver mais dicas assinando a nossa newsletter.