Nos últimos anos, a tecnologia digital vêm mudando o jeito com que realizamos tanto as tarefas mais cotidianas quanto as demandas mais complexas de nossas rotinas pessoais e profissionais.

Assim, para que sua instituição de saúde possa se manter atualizada dentro desse contexto, ser capaz de atender os pacientes da melhor maneira possível, fornecer todo o suporte necessário para o trabalho dos funcionários e permanecer competitiva no mercado, é preciso investir nas tecnologias que formam o chamado hospital digital.

Mas o que é, exatamente, um hospital digital? O que o diferencia dos demais e quais são as vantagens trazidas por suas características? Como você pode transformar sua instituição em um hospital digital? O post de hoje vai responder essas questões e fornecer todas as informações necessárias para essa revolução. Continue a leitura!

Entendendo o conceito de hospital digital

Um hospital digital é, basicamente, um hospital que investe em tecnologia digital e em sistemas de gestão e, assim, se torna um ambiente moderno e inovador tanto para as equipes de trabalho quanto para os pacientes.

O resultado é o oferecimento de serviços otimizados, atendimentos mais rápidos e facilitados, otimização do tempo e economia. Não se trata de um tipo específico de empresa, mas de um conceito que traz modernidade para a assistência à saúde.

Quando você pensa no funcionamento de um hospital tradicional (ou mesmo ainda do seu!), logo vêm à mente prontuários físicos para cada paciente, contas e documentos impressos em papel, exames entregues em lâminas?

Sem falar de sistemas totalmente isolados uns dos outros, fazendo com que os cadastros dos pacientes, o sistema de faturamento e a gestão de estoque não conversem entre si e, portanto, gastem muito mais tempo da equipe — o que, consequentemente, também aumenta a possibilidade de erros.

Isso tudo é contrário à ideia do hospital digital, em que os sistemas são integrados e todos os documentos e informações possíveis são disponibilizados digitalmente, sem a necessidade de imprimir e armazenar tudo fisicamente.

Atualmente, uma instituição sem essas características está perdendo cada vez mais espaço, pois fica para trás enquanto os hospitais mais antenados e competitivos partem para a transformação do digital.

Implementando os processos e investimentos necessários

A ideia é que o hospital se torne digital aproveitando os recursos já disponíveis no próprio espaço, sem a necessidade de alterar completamente o cenário ou o perfil da instituição.

No hospital digital, a gestão e os sistemas se tornam integrados, a quantidade de papel utilizado diminui (seu hospital poderá até mesmo ser paperless, ou seja, sem gasto algum de papel), as equipes podem trabalhar de maneira otimizada e ser mais eficiente, e os pacientes recebem atendimentos mais dinâmicos.

Portanto, não perca mais tempo! A seguir, explicaremos os principais passos necessários para a transformação em hospital digital. Fique de olho e mãos à obra!

1. Prontuário eletrônico

O bom e velho prontuário de papel ainda é uma imagem muito tradicionalmente associada a hospitais, mas sua era já terminou. Agora, é hora de investir em modos mais econômicos, práticos e rápidos de manter os registros de cada paciente.

O prontuário eletrônico é um dos elementos mais básicos e essenciais do hospital digital. Ele dá acesso às informações do paciente a qualquer momento, de qualquer lugar.

Dessa forma, ao longo do tratamento, a equipe médica pode analisar a trajetória do paciente de forma otimizada e dinâmica. Além disso, a digitalização representa uma grande economia de papel.

2. Agendamento online

Qual grande hospital (e até mesmo nem tão grande assim!) não é familiarizado com problemas de agendamento de consultas e exames? Em hospitais que ainda não são digitais, o setor de atendimento é majoritariamente ineficiente.

Alguns dos principais motivos para isso são o grande volume de atendimentos solicitados, o que causa um congestionamento de ligações telefônicas e resulta em um tempo médio elevado de atendimento.

Considere também a alta rotatividade da equipe de atendimento e o nível de estresse desses funcionários. Como consequência, há também a baixa taxa de satisfação do paciente com o atendimento oferecido. Mesmo quando não há erros, o atendimento apresenta problemas que poderiam ser facilmente solucionados pela digitalização.

No hospital digital, portanto, o agendamento de consultas e exames é online. Esse modo é a preferência de 77% dos pacientes, de acordo com uma pesquisa da Accenture realizada nos Estados Unidos.

Afinal, o agendamento online oferece autonomia e conforto ao paciente, que poderá escolher a melhor data e também ter acesso online a confirmações e cancelamentos.

Enquanto isso, no hospital, o sistema de agendamento cuidará de tudo para que não haja marcações duplas ou outros desencontros. Finalmente, a equipe de atendimento poderá se dedicar integralmente para oferecer o melhor atendimento presencial possível, pois não terá mais que lidar com o estresse e o cansaço das ligações ininterruptas.

3. Sistemas integrados

Os sistemas integrados são o grande diferencial dos hospitais digitais. Eles influenciam a gestão, o atendimento e o serviço clínico como um todo, impactando positivamente em cada ponto da instituição de saúde.

Imagine que seu número de pacientes no setor de cardiologia esteja aumentando cada vez mais, mas o estoque farmacêutico não está sabendo disso e, portanto, não tomou as devidas providências para estocar os remédios necessários.

Por sua vez, o histórico de cada paciente não é acessível para o departamento de contas que, assim, não tem conhecimento de todas as informações necessárias para negociações financeiras. O setor de pessoal também é prejudicado, podendo levar a déficits em um departamento enquanto outro conta com vários médicos extras.

As situações parecem familiares? Tudo isso acontece porque seus sistemas não são integrados e, portanto, cada grupo de informações está disponível em um lugar diferente e é acessado por pessoas diferentes. Dessa maneira, o hospital torna-se um conjunto de setores isolados, o que torna o serviço desgastante, demorado e nada prático.

Já com a integração dos sistemas, as informações de um setor poderão ser acessadas pelos outros, sendo possível analisar indicadores a fundo e determinar padrões, influências, tendências etc.

O estoque saberá quais departamentos necessitam de reposição, o setor pessoal terá acesso a todos os cadastros e você poderá retirar relatórios automaticamente. O resultado é um hospital otimizado e dinâmico, em que os setores conversam entre si e podem trabalhar em conjunto, sem que isso demande muito tempo ou recursos.

O hospital digital é um conceito que vai revolucionar a forma com que seu hospital gerencia cada aspecto, desde as contas até o agendamento de consultas. Dessa forma, gestores, médicos, atendentes e pacientes perceberão os benefícios e o aumento da eficiência e da qualidade do seu hospital.

Você não vai ficar de fora, não é? Então, é hora de garantir a equipe de TI ideal para ajudar você nessa transformação! Para tanto, baixe agora mesmo nosso e-book Monitoramento de TI para instituições de saúde e entenda a importância desse setor.