A migração para a nuvem traz uma série de desafios para empresas e instituições públicas. Mas, se feito da forma correta, esse processo é capaz de garantir que a tecnologia seja integrada a várias rotinas do ambiente corporativo. Assim, o órgão poderá aproveitar os benefícios da nuvem (como redução de custos e ganho de mobilidade) e evitar que falhas comprometam a qualidade das suas atividades.

Mas como garantir que a migração para nuvem seja feita do modo correto? Veja os passos abaixo!

1. Defina os seus objetivos

O primeiro passo para garantir que qualquer investimento em TI tenha um bom retorno é o levantamento dos dados sobre as demandas internas, do fluxo operacional de cada setor e dos objetivos da instituição a médio e longo prazo. Dessa forma, o gestor poderá direcionar os recursos da melhor forma possível e, assim, garantir uma real melhora para as atividades de cada área.

Portanto, comunique-se com os líderes de todos os setores para avaliar a melhor forma de integrar a nuvem no dia a dia do negócio. Dessa forma, o investimento terá um planejamento mais eficaz e capaz de evitar erros.

2. Escolha o tipo de nuvem ideal

Outro ponto importante é identificar qual o tipo de infraestrutura de cloud computing que é o mais adequado para o seu cenário. Cada um dos três tipos de infraestrutura possui um nível de versatilidade, controle e escalabilidade específicos. Portanto, conhecê-los evita que o setor de TI implemente uma nuvem que não se alinhar completamente com o seu perfil.

Os três modelos são a nuvem pública, privada e híbrida. Em curtas palavras, elas podem ser definidas da seguinte forma:

  • nuvem pública: aqui, os recursos do data center são compartilhados entre todos os usuários, reduzindo custos e facilitando a escalabilidade;

  • nuvem privada: nesse cenário, o setor de TI é responsável por contratar, gerir e manter toda a infraestrutura de cloud computing diretamente, dando o máximo de controle sobre todos os aspectos do serviço;

  • nuvem híbrida: nesse modelo, o setor de TI combina, em um mesmo ambiente, a nuvem pública e privada para ter o máximo de flexibilidade.

3. Saiba qual é o serviço de cloud computing mais alinhado com os seus objetivos

Além de avaliar qual o modelo de cloud computing necessário para o negócio, também é necessário definir o tipo de serviço. Conforme a demanda dos usuários, é possível utilizar três tipos de serviço, que são:

  • Infraestrutura Como Serviço: aqui, o setor de TI paga por uma máquina virtual personalizada. Ele poderá definir, manualmente, o espaço de armazenamento, a memória RAM e o nível de processamento disponibilizado para o usuário instalar os seus sistemas próprios;

  • Plataforma Como Serviço: nesse caso, além dos fatores acima, o gestor já recebe a solução com aplicações e sistemas operacionais configurados automaticamente pelo prestador de serviços;

  • Software Como Serviço: no SaaS a instituição faz o pagamento de uma assinatura para o uso de uma aplicação que é disponibilizada via web. Ou seja, não há a definição do tipo de infraestrutura que será utilizado.

Todos os modelos podem ser utilizados conforme as demandas internas. Portanto, é fundamental conhecer em que cenário a nuvem será aplicada para avaliar a opção mais alinhada com o seu caso.

4. Defina métricas de performance

As métricas de performance fazem parte do dia a dia de qualquer companhia. Naturalmente, elas não devem ficar de fora do uso de soluções de cloud computing. Pelo contrário: bem aplicadas, elas auxiliam o gestor a avaliar se a migração para nuvem atingiu os resultados esperados e corrigir erros com rapidez.

Portanto, defina indicadores para avaliar se os níveis de disponibilidade estão de acordo com o SLA, se o negócio ganhou performance com a nova ferramenta e se os custos realmente caíram. Dessa forma, será mais fácil mensurar os resultados da migração para nuvem e otimizar os serviços.

5. Avalie os resultados

Como mencionamos acima, a avaliação dos resultados é um ponto crucial para qualquer investimento em TI. Identificar como as soluções afetaram o dia a dia da instituição é algo que permite aumentar o retorno sobre o investimento, realizar correções e evitar que falhas se perpetuem.

Portanto, sempre levante dados sobre o estado do negócio antes de investir no cloud computing. Avalie, após a migração para nuvem, como a empresa foi beneficiada pela nova ferramenta e faça as correções necessárias, evitando que os objetivos não sejam alcançados.

6. Não ignore a segurança de dados

A segurança de dados também é um ponto importante que o órgão público deve considerar ao migrar para nuvem. Portanto, não deixe de avaliar esse aspecto ao investir na tecnologia.

Faça mudanças nas regras de controle de dados e gestão da segurança da rede. Também instrua os profissionais a terem uma rotina com boas práticas, ou seja, que envolva o uso da autenticação de dois passos e senhas próprias para o serviço.

Também avalie as normas de segurança da empresa contratada. Esse fator evita que seja feito o investimento em um prestador de serviços de cloud computing que possui normas de privacidade que não estão alinhadas com as regras de compliance internas ou legislações locais. Assim, o uso da nuvem se torna mais seguro e livre de riscos.

A computação na nuvem está auxiliando todos os setores da economia a terem melhores resultados no seu dia a dia. Soluções de cloud computing permitem que companhias e órgãos públicos tenham maior agilidade no atendimento a demandas, possa eliminar custos operacionais e darem maior escalabilidade para as suas infraestruturas.

Dessa forma, o atendimento às demandas de usuários ganha mais agilidade e segurança. Justamente por isso, até as empresas de call center estão investindo no cloud computing como um mecanismo de melhoria de rotinas e aumento de competitividade.

A tendência, chamada de contact center, permite que essas empresas realizem a migração para nuvem de parte das suas ferramentas. Assim, a companhia pode aproveitar todos os benefícios da tecnologia e, com isso, criar um processo de atendimento muito mais eficaz, em que todos os profissionais poderão solucionar demandas rapidamente e com a garantia de que sempre terão acesso aos recursos que forem necessários para o seu dia a dia.

Você já pensou em migrar para a nuvem? Conta pra gente o motivo dessa escolha