Conceito que já deixou de ser uma tendência para se tornar uma realidade, assim é a inteligência artificial (IA), tida por muitos como uma das principais tecnologias quando observada no ambiente organizacional.

Até pouco tempo, o termo era visto como algo do futuro e de difícil aplicação para os dias de hoje. A ideia de ter “máquinas pensantes” agindo como humanos e contribuindo para os afazeres do cotidiano só parecia ser possível nos filmes de Hollywood.

No entanto, a verdade é que a IA não é nenhuma novidade e já está mais presente do que se imagina em diversos setores e em uma série de diferentes aplicações.

Neste artigo, apresentaremos tudo o que você precisa saber sobre a inteligência artificial. A leitura é interessante e, por isso, merece toda a sua atenção. Aproveite!

O que é inteligência artificial?

A inteligência artificial é uma terminologia utilizada para descrever todos os tipos de softwares capazes não apenas de “pensar”, mas também de perceber, raciocinar, aprender e decidir.

E engana-se quem pensa que essa concepção é nova, pelo contrário, a IA foi estabelecida em 1956 por John McCarthy, um professor universitário e cientista da computação estadunidense.

Na ocasião, o estudioso, também conhecido como o pai da inteligência artificial, a descreveu como a “ciência das máquinas que pensam”. O objetivo por trás dessa tecnologia, segundo o próprio criador, era o de proporcionar ao mundo sistemas inteligentes e aptos para resolver os problemas que são naturalmente reservados para os humanos.

Contudo, mesmo que teoricamente aceita desde a década de 50, na prática, os computadores da época não permitiam que a inteligência artificial fosse de fato aplicada, pois careciam de três questões indispensáveis para a sua implantação:

  1. modelos de dados consistentes e qualificados para classificar, processar e analisar as informações de modo sensato;

  2. acesso a um expressivo volume de dados não processados para nutrir os modelos, possibilitando que eles se aprimorassem ainda mais;

  3. softwares e hardwares de grande potência e com um custo acessível.

Independentemente da teoria original, hoje, só é possível implantar a inteligência artificial graças à seguinte fórmula:

Computação em nuvem + big data + bons modelos de dados = IA

Como ela funciona?

Em relação ao funcionamento da IA, há muito mais do que a mera percepção da sua presença nas experiências diárias de uma organização. Nesse sentido, é importante ressaltar quais são as “tecnologias operárias” e que fazem a inteligência artificial funcionar.

A fórmula que acabamos de citar nada mais é do que o seu pilar de sustentação. Porém, para que ela de fato funcione, é necessário a aplicação dos conceitos de machine learning, deep learning e processamento de linguagem natural.

Machine learning

O machine learning (aprendizado de máquina) é uma tecnologia que envolve sistemas computacionais e que se utiliza dos bancos de dados para aprender com o mínimo de programação.

Em vez de estabelecer regras para uma máquina e aguardar um determinado resultado, o machine learning faz com que ela aprenda essas regras por conta própria a partir das informações coletadas.

Isso significa que os resultados chegarão de maneira autônoma. Para ilustrar, podemos citar o exemplo das recomendações personalizadas da Netflix, em que o aprendizado dos sistemas internos faz com que os usuários recebam dicas de filmes e/ou documentários que se aproximem das suas próprias preferências.

Deep learning

O deep learning (aprendizado profundo) se refere a um processo computacional baseado em um complexo conjunto de algoritmos, capaz de imitar as funções da rede neural do cérebro humano quando analisado sob a perspectiva da aprendizagem.

Essa tecnologia dá às máquinas o poder de aprender sem a necessidade de praticamente nenhum tipo de supervisão.

Processamento de linguagem natural (PLN)

Usado para encontrar e reconhecer padrões em grandes grupos de dados, o processamento de linguagem natural se aproveita das técnicas do machine learning para compreender o sentimento das pessoas em relação aos serviços, produtos, marcas e instituições como um todo.

Qual a importância da sua aplicação nos negócios?

Agora que você já sabe o que é e como funciona a inteligência artificial, mostraremos qual a importância de aplicá-la nos negócios. Sob uma visão mais ampla, a IA pode:

  • proporcionar atendimentos inteligentes e automatizados (chatbots);

  • ajudar na detecção e prevenção de intrusões (segurança da informação);

  • otimizar a cadeia de fornecimento (referente a qualquer tipo de produto e serviço);

  • melhorar a gestão e as tomadas de decisão.

Tudo isso já seria o suficiente para apostar na IA como ferramenta de trabalho, porém, o que a torna ainda mais proveitosa para as organizações são os benefícios que poderão ser obtidos ao empregá-la. Os principais são:

Redução de custos

Seja no operacional, comercial ou administrativo, todas esses setores serão favorecidos com a redução de custos. Por permitir as automações e eliminar parte das atividades manuais, não se discute o fato de que os gastos com pessoal e procedimentos serão significativamente reduzidos.

Diminuição dos erros

Outra vantagem que vale ser salientada é a diminuição dos erros. Como você sabe, os processos manuais costumam envolver falhas e retrabalhos que poderiam ser evitados por meio de um sistema inteligente e automatizado.

Nesse sentido, a inteligência artificial é a solução que certamente contribuirá para um menor índice de erros processual e operativo.

Aumento da produtividade

Diante da diminuição dos erros e da questão relacionada às automatizações, um novo benefício virá: o aumento da produtividade. Nesse caso, é fácil de entender que a inteligência artificial possibilita a realização de tarefas precisas e sem a intervenção humana.

Ganho de eficiência

Soma de todas as outras vantagens, o ganho de eficiência será nítido em toda a instituição. Tenha em mente que este é um dos principais propósitos da IA: tornar o negócio mais eficiente em diversos âmbitos.

Como? Bem, isso é algo que só pode ser dito quando analisadas as características de cada empresa. Porém, de uma forma ou outra, é certo que a melhora de eficiência será evidente.

Para concluir, lembre-se de que a inteligência artificial já está disponível para qualquer tipo de entidade. Quem está a procura de inovações e deseja otimizar os procedimentos internos, sua aplicação será de enorme ajuda, disso não há a menor dúvida.

Esperamos que você tenha gostado deste conteúdo. Se quiser saber mais, siga e acompanhe a nossa página no Facebook!