Você se lembra dos primeiros anos da sua carreira e quantas vezes imaginava até onde poderia chegar? Os profissionais estão cada vez mais interessados em ter novas experiências, desafios e oportunidades de bons rendimentos. Por isso, é tão importante implantar um Plano de carreira na instituição.

Por meio dele, os especialistas passam a conhecer as oportunidades de crescimento dentro do hospital e sabem quais ações devem ser tomadas para que possam alcançar o tão sonhado cargo.

Isso também aumenta a estabilidade dos profissionais dentro da organização, garantindo a qualidade dos atendimentos. Quer conhecer melhor as vantagens e as etapas necessárias para adotar um Plano de carreira? É só continuar a leitura!

Por que implantar um Plano de carreira?

Uma pesquisa desenvolvida pelo Linkedin em 2016 aponta que 42% dos gestores têm uma preocupação quanto à retenção de colaboradores.

Os dados também mostram que apenas 22% dos entrevistados informaram que a empresa tem um programa de oportunidades de avanço profissional bem definido.

Mas como um administrador pode manter seus colaboradores se ele não oferece oportunidades de crescimento profissional?

Uma maneira de deixar esse processo claro para todos os funcionários é por meio da criação de um Plano de carreira, pois isso passa segurança e mostra quais as habilidades são exigidas do profissional para que ele obtenha um cargo melhor, com uma remuneração mais alta.

A medida também pode ajudar a reduzir os custos de processos de seleção de candidatos e investimentos em treinamentos da equipe, visto que a tendência é os profissionais permanecerem mais tempo na empresa.

Ao estruturar esse planejamento, a organização também consegue qualificar o seu atendimento, pois os colaboradores trabalharão com foco em resultados. Desse modo, todos têm a ganhar, já que a gestão hospitalar será mais efetiva.

Como elaborar um planejamento de carreira eficiente?

Para que o Plano de carreira seja eficiente, é importante que o assunto seja discutido com os atuais colaboradores do hospital. Sendo assim, algumas etapas podem ser decisivas para o sucesso do projeto:

1. Conheça as perspectivas profissionais dos colaboradores

O gestor deve ouvir as expectativas e dificuldades dos funcionários, entender como eles imaginam a vida profissional no futuro e qual a participação da organização nesse processo.

É importante que o administrador mapeie as competências necessárias para o funcionamento das atividades da organização, e saiba identificar os profissionais que atendem a esses requisitos.

O gestor também deve avaliar os objetivos e perspectivas profissionais de todos, ópticas salariais que almejam e também quais as expectativas de aprendizado sobre novas funções.

2. Crie critérios para a progressão na carreira

Trace os objetivos que devem ser atingidos para que o profissional tenha uma progressão. Por exemplo: pode ser previsto que a partir de 250 horas de capacitação comprovada o profissional terá um aumento de 10% no salário.

Outra opção é determinar que, após um curso de especialização, mestrado ou doutorado, o profissional sobe de nível na carreira e adquire um aumento de 25%, por exemplo, com possibilidade de assumir um cargo de liderança.

Essa progressão pode ser aplicada de maneira horizontal e vertical, desde que os critérios sejam bem definidos. Também é necessário destacar o período desse processo. Por exemplo, depois de quanto tempo dentro da empresa o profissional pode ter uma progressão?

Ou seja, é fundamental deixar claro que as decisões do administrador quanto à promoção de colaboradores serão feitas com base em critérios claros e objetivos, atendendo à política salarial prevista no acordo.

Ao definir essa estratégia, os funcionários conseguem visualizar melhor as oportunidades de crescimento profissional. Como consequência, eles buscarão mais capacitação, o que acarretará em um atendimento ainda mais especializado para o hospital.

3. Identifique os aspectos que devem ser aperfeiçoados

O administrador deve fazer uma análise de cada membro do quadro de colaboradores e apresentar os pontos fortes e fracos de cada um. Dessa maneira, o funcionário saberá em quais aspectos precisa melhorar para avançar na carreira.

A organização também pode promover treinamentos e cursos de capacitação para melhorar os pontos fracos da equipe. Desse jeito, consegue qualificar o atendimento dos pacientes, o uso dos recursos tecnológicos e de toda estrutura hospitalar.

4. Crie metas

Estabeleça as metas que devem ser atingidas pelos profissionais para cada intervalo de tempo. Dessa maneira, eles poderão se empenhar para desenvolver as habilidades necessárias para alcançar o próximo estágio do Plano de carreira.

Por exemplo: qual o próximo cargo que um auxiliar de enfermagem pode exercer, após um ano de trabalho no hospital? O que ele precisa fazer para progredir nessa carreira? Qual o nível mais alto que ele pode chegar? As respostas a essas perguntas devem estar dentro do planejamento de carreira da organização.

As metas devem ser objetivas e possíveis de serem alcançadas. Caso contrário, o profissional pode se desmotivar e procurar emprego em outro lugar que ofereça mais oportunidades de crescimento.

Para isso, é imprescindível avaliar as condições de contratação do mercado, os salários oferecidos e as atividades desempenhadas pelos profissionais em outras entidades. Isso contribui para criar um processo mais justo, e permite ao gestor oferecer um salário compatível com a função.

5. Divulgue o planejamento de carreira

Depois de analisar todos os pontos, é essencial divulgar o Plano de carreira para os funcionários do hospital. Inclusive, essa informação pode ser repassada no momento da contratação de um novo funcionário.

Essa medida deixa o processo transparente, servindo de estímulo já no primeiro dia de atividade do novo colaborador.

Como identificar se o planejamento é eficiente?

O administrador do hospital deve manter um diálogo com os funcionários para conseguir analisar a eficiência do Plano de carreira, garantindo a eficácia da gestão hospitalar.

Ele também pode dar feedbacks para eles, mostrando quais os avanços obtidos e os detalhes que faltam para determinado profissional alcançar um novo patamar na carreira.

Porém, é preciso lembrar que o plano será eficiente se o gestor perceber que alguns profissionais progrediram dentro do hospital. Ademais, é necessário fazer uma reavaliação do planejamento após alguns anos de implantação, e verificar se surgiram novas profissões e tendências.

Como você percebeu, um Plano de carreira pode dar mais estabilidade para os profissionais e melhorar a qualidade do serviço prestado pelo hospital. E você, está pensando em implantar essa iniciativa na sua instituição? Deixe seu comentário e compartilhe a sua opinião!