Em um cenário em que instituições de saúde possuem uma infraestrutura atrelada aos serviços de TI, a disponibilidade de sistemas é um fator que está diretamente ligado com a qualidade do atendimento prestado. Sem ferramentas de TI e dados digitais acessíveis, enfermeiros e médicos podem ter grandes dificuldades no seu dia a dia.

Tratamentos que demandam maior atenção podem ser prejudicados. Atividades simples — como a consulta a um prontuário médico e o histórico de um paciente — podem enfrentar problemas na sua execução. Além disso, consultas fora do ambiente hospitalar são prejudicadas pela falta de capacidade de acessar registros longe do local de trabalho.

Diante disso, gestores de TI estão adotando várias estratégias para ampliar a capacidade de hospitais e clínicas de atenderem às suas demandas internas. Aumentando a disponibilidade de sistemas, toda a instituição consegue atuar com maior segurança e confiabilidade.

Diversas estratégias podem ser adotadas para otimizar a performance geral da corporação. Uma delas é a realização de backups, que permite a rápida recuperação rápida de dados. Além disso, o aprimoramento da infraestrutura melhora a performance geral de sistemas e conexões de rede.

O investimento na computação na nuvem pode ser um grande aliado na boa gestão de um hospital, além de reduzir custos e aumentar a segurança interna. Quer saber mais sobre o tema? Então veja, em nosso post de hoje, como a cloud computing está melhorando a disponibilidade de sistemas em instituições hospitalares.

Que impactos que a falta de disponibilidade de sistemas causa em instituições de saúde?

Para ter atendimentos de alto nível, uma instituição de saúde necessita possuir sistemas e dados com alta disponibilidade. As ferramentas de gestão de pacientes, por exemplo, precisam exibir registros de cada pessoa sempre que for necessário, por meio de interfaces intuitivas e de fácil leitura. Isso diminui o tempo necessário para realizar atendimentos e melhorar a precisão de diagnósticos.

Quando a falta de disponibilidade de sistemas torna-se um fator frequente na rotina de um hospital, a qualidade do atendimento prestado a pacientes apresenta uma queda considerável. Por exemplo, médicos encontram dificuldades para avaliar o resultado de exames, prejudicando, assim, a prescrição de tratamentos.

Já enfermeiros correm o risco de não conseguirem consultar prontuários médicos. Por fim, o auxílio a pacientes críticos pode apresentar uma taxa de sucesso menor.

Sem uma política de TI eficaz, as informações armazenadas em ambientes digitais se tornam menos confiáveis. A integridade de dados não é garantida, tendo como consequência a diminuição da confiabilidade dos sistemas internos.

Com o aumento de gargalos operacionais e problemas na gestão de ativos, o hospital terá mais prejuízos e menor capacidade de atender às demandas internas. Diante desses fatores, o investimento em políticas que tornam a infraestrutura eficaz é um ponto estratégico.

Como a nuvem diminui a falta de disponibilidade de sistemas na área hospitalar?

Por ser um investimento que dá mais escalabilidade para ferramentas de TI e reduz o custo de gestão de serviços, a computação na nuvem vem ganhando destaque no meio corporativo e na área hospitalar. Outro ponto a ser destacado é a melhora na disponibilidade de sistemas internos.

Com a possibilidade de serem acessados via web, aplicações fazem parte de um conjunto de fatores que incentiva a mobilidade operacional da instituição, tornando-a mais competitiva e eficaz. Médicos podem efetuar consultas em qualquer local com acesso à web, com a certeza de que, se for necessário, registros hospitalares poderão ser consultados para reduzir o tempo gasto para efetuar um diagnóstico preciso.

A migração de sistemas legados para plataformas de cloud computing pode ser vista como um investimento em segurança digital. Mantendo tais ferramentas em um ambiente isolado, o negócio consegue evitar ataques e manter dados protegidos. Além disso, com o auxílio de protocolos de segurança, eventuais vulnerabilidades na conexão ou no dispositivo do usuário não afetarão o acesso aos dados.

Possuindo escalabilidade operacional, a instituição hospitalar torna-se mais preparada para lidar com mudanças nas demandas de usuários. Sempre que for preciso, o número de recursos contratados pode ser modificado. Como consequência, profissionais de saúde terão acesso à melhor performance possível para executar as suas atividades.

Outro ponto importante do investimento em cloud computing é a otimização da gestão financeira do setor de TI. Nesse tipo de tecnologia, a empresa paga apenas pela quantidade de recursos utilizados, tendo como consequência a eliminação de gastos com a manutenção de equipamentos e servidores não utilizados.

Com maior disponibilidade e uma performance otimizada, a instituição hospitalar contará com um fluxo de trabalho mais ágil, além de maior mobilidade e segurança. Todos os profissionais podem acessar registros internos rapidamente, dentro e fora do seu local de trabalho. E graças as rotinas de backup automatizado, todas as ferramentas terão um nível elevado de disponibilidade.

Por que os sistemas devem ser mais eficazes e confiáveis?

Ao longo dos últimos anos, a computação na nuvem passou a ser vista como um dos principais investimentos para gestores de TI que buscam uma infraestrutura com maior performance e confiabilidade. Graças aos ambientes de cloud, sistemas tornaram-se mais escaláveis, econômicos e seguros. Além disso, o nível de disponibilidade foi ampliado, causando um grande impacto na prestação de serviços.

Isso tem feito da adoção da nuvem um investimento estratégico na área hospitalar. Em um setor onde a alta capacidade de atendimento é crucial, nenhuma ferramenta deve falhar. Isso inclui os serviços de TI, que são profundamente integrados às rotinas do setor.

Da consulta a prontuários médicos aos processos de gestão interna, várias rotinas podem ser otimizadas com o auxílio da computação na nuvem. Como consequência, atendimentos médicos fora do ambiente hospitalar terão uma taxa de sucesso maior. Internamente, todos os fluxos de tratamento se tornarão precisos.

Outro ponto a ser destacado é o monitoramento de sistemas. Ao investir em cloud computing, a empresa poderá mensurar a performance de sua infraestrutura com mais agilidade e de maneira automatizada. Assim, todos os setores terão um grande ganho de performance.

Se você quer saber como a infraestrutura de TI do seu empreendimento pode ser otimizada e a disponibilidade de sistemas aumentada com o monitoramento de ferramentas, baixe agora o nosso Guia completo sobre a importância do monitoramento de TI para instituições de saúde!